terça-feira, 21 de julho de 2009

Cães soltos no campus da UENF



No começo não existia nada...
Uma planície goytacá inundade, populares com uma idéia na cabeça e alguns políticos dispostos a concretizar um sonho. Surge uma universidade, no norte fluminense.
No início não existiam muros...
E adentrava pelo campus farta variedade de bichos, notadamente mamíferos perissodactilos e artiodactilos ou ungulados de modo geral. Também animais da classe das aves.
Cercaram a universidade mas o problema com a bicharada não acabou. Desta feita uma grande quantidade (ou matilha) de cães invadiu o campus Leonel Brizola a pouco mais de um ano e vem causando uma série de danos à comunidade uenfiana dentre os quais devemos citar (temos que citar ?): (1) a transmissão de doenças infecto-contagiosas, zoonoses, ectoparasitos, (2) a possibilidade de acidentes com ciclistas e pedestres e (3) a possibilidade (não tão remota...) de levar uma mordida desses fedorentos exemplares.
Fazer uma caminhada na UENF ? Arriscado !
Pedalar à noite ? Também arriscado !
Praticar corrida ? Pior ainda !
A cahorrada sai em disparada correndo atrás do sujeito.
O pior é que muita gente daqui mesmo, uns mais esclarecidos, outros nem tanto, alimenta esses exemplares caninos.
Sabemos todos que essa espécie Canis familiares é territorialista e defende com unhas e dentes (literalmente) seu território. Sendo assim, disputas entre matilhas e corridas atrás de pessoas a pé ou de bicicleta representam sua defesa em relação ao território conquistado.
Dramático é saber que os vigilantes contratados pela UENF cultivam o péssimo hábito de alimentar esses cães. Talvez no intuito de tê-los como "cães de guarda" e evitar, um dia, assaltos ao posto bancário da UENF.
Como diz um prof. da UENF... "QUEM VIVER VERÁ"... uma mordida aqui, uma perna dilacerada alí, um tombo de bicicleta acolá.
Os cães são provenientes da favela situada atrás da UENF e tudo indica que seus verdadeiros donos não estão preocupados com sua saúde, tampouco com a saúde dos uenfianos.
Quem sabe um dia o tal CCZ adentre nosso campus e leve de vez essa cachorrada fétida e doente que certamente só está trazendo prejuízos para a universidade.
Imagem do cão doente extraída de http://www.campinas.sp.gov.br/saude/doencas/leishmaniose_v/calazar_inf_gerais.htm

6 comentários:

Candoca disse...

Oi
Gostaria de te convidar para conhecer o meu blog: camadegatogoytaca.blogspot.com
Um abraço
Candoca

Anônimo disse...

Meu caro.
Vc. se esqueceu de enumerar mais espécies da bicharada, tipo: anta, pavão, veado, piranha, boi, vaca,etc.
CCZ? Esse campus lotado de vetenário,graduandos,técnicos, mestres, doutores e pós-doutores, com um puta hospital. Por onde anda esse pessoal todo? Vamos trabalhar...

Anônimo disse...

Não cabe aos professores e técnicos da UENF a apreensão de cães soltos no campus.
Aliás, diga-se de passagem, o que tem de cachorro solto nos bairros do Horto, Parque Califórnia e Salo Brant não tá escrito hein !
CADÊ O CCZ ? CADÊ A CARROCINHA ?

Anônimo disse...

Apreensão não, mais cuidados sim, ou vc. já se esqueceu do juramento que fez quando recebeu o canudo?

Grieg disse...

Não fiz juramnento algum relacionado com cuidados com animais abandonados.

Anônimo disse...

Se vc. não é capa gato não tem pq. fazer mesmo!