sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Proposta concreta do secretário: fim da greve!

Pelas informações divulgadas pela ASCOM e SINTUPERJ, a única proposta oferecida pelos secretários de Planejamento e Ciência e Tecnologia, foi que a UENF deve sair da greve.
Inclusive, a delegacia do Sintuperj já divulgou a data da próxima assembléia: terça-feira (09/10/12) às 14:30h no auditório 01 do P5.

5 comentários:

Anônimo disse...

Justiça bloqueia bens do casal Garotinho e de mais 17 pessoas
Acusação é de desvio de verba quando Rosinha e o marido foram governadores
VERA ARAÚJO 5/10/12 - 23H21 – O GLOBO

RIO - Com o registro de candidatura à reeleição pendente, a prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho (PR) sofreu novo golpe. A Justiça concedeu liminar bloqueando todos os bens dela, do marido Anthony Garotinho e de mais 17 pessoas acusadas de desviarem R$ 1.061.124,63 dos cofres públicos em favor de campanhas eleitorais do casal. Coube ao Ministério Público Federal (MPF) o pedido de tornar indisponíveis os bens móveis e imóveis dos réus para a garantia da devolução do dinheiro. As verbas teriam sido desviadas quando foram governadores do estado do Rio: Garotinho de 1999 a 2002 e Rosinha nos quatro anos seguintes.

O procurador da República do Ministério Público Federal Edson Abdon Peixoto Filho não quis listar os bens encontrados em nome do casal Garotinho porque o processo está em segredo de Justiça:
— A decisão para o bloqueio dos bens tomou por base todo o levantamento feito pelo Ministério Público Federal. Houve provas suficientes da ilicitude. Foi criado um esquema que se repetia em todo os estado para financiar a campanha de Anthony e Rosinha Garotinho.
Dentre os réus, há funcionários e dirigentes das empresas sem fins lucrativos Fundação Escola Serviço Público do Estado do Rio de Janeiro (Fesp/RJ) e do Instituto Nacional de Aperfeiçoamento da Administração Pública (INAAP). Eles estão envolvidos na contratação irregular, com dispensa de licitação, da Fesp através da CPRM — empresa que presta serviços geológicos —, para o cumprimento de atividade para a qual esta não tinha competência para executar. Por esse motivo, houve a subcontratação de outra empresa, a INAAP pela Fesp, sem que tivesse previsão no contrato originário e novamente com dispensa de licitação. O procedimento foi realizado em janeiro de 2004 para a prestação de serviços necessários à continuidade ou finalização de projetos ,como o sistema de informações sobre contenção de encostas prevenção a inundações no estado.
Financiadoras de campanha
De acordo com a ação de improbidade administrativa proposta pelo MPF, os réus atuaram com o objetivo claro de desviar recursos públicos. Isso fica evidente porque as pessoas jurídicas acusadas no processo judicial aparecem em inúmeras apurações como envolvidas em esquemas de financiamento de campanha eleitoral. Além disso, o MPF questiona o efetivo cumprimento das tarefas contratadas, já que tanto a CPRM, Fesp e INAAP não encaminharam documentação de que executaram os contratos.
Acompanhe a cobertura completa das Eleições no seu celular e tablet. Acesse app.oglobo.com.br/eleicoes


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/justica-bloqueia-bens-do-casal-garotinho-de-mais-17-pessoas-6305419#ixzz28U4WDR2z

http://oglobo.globo.com/pais/justica-bloqueia-bens-do-casal-garotinho-de-mais-17-pessoas-6305419

Saci disse...

Da Folha da Manhã:

Nada de acordo com os profissionais da Uenf

Ainda sem acordo, a greve da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) completa hoje 57 dias para os docentes e 45 para os técnico-administrativos. Hoje, representantes da Associação de Docentes de Uenf (Aduenf), dos técnicos e da reitoria da universidade, junto com o reitor, se reuniram com o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy, no Rio de Janeiro, para tentarem algum tipo de acordo, o que não aconteceu. Na próxima terça-feira está prevista uma assembleia, na Uenf, para decidirem os novos rumos do movimento. O horário exato não foi divulgado.

As principais reivindicações da categoria são o pagamento da dedicação exclusiva e autonomia financeira das universidades, além do aumento de 65% acima do salário base dos profissionais. O presidente da Aduenf, Raul Ernesto, disse que na reunião o secretário Sérgio Ruy disse que só serão feitas negociações com a greve terminada. “Decidiremos se vamos continuar o movimento ou não, na assembleia terça-feira”, afirmou.

A equipe de reportagem da Folha tentou entrar em contato com o Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas do Rio de Janeiro (Sintuperj) na Uenf, para saber como está a situação dos servidores, e com a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão, sem êxito.

PAI BABÁ PREVIU ! disse...

PAI BABÁ be que avisou...



Anônimo PREVISÕES DO PAI BABÁ disse...

Voltem ao trabalho que negociamos... (frase do secretário de Planejamento na próxima - sexta feira)

3 de outubro de 2012 09:15

Anônimo disse...

Como assim???!! Proposta concreta em que mundo????!!!

A dois anos atrás o mesmo secretario veio aqui na UENF (em reunião do CONSUNI) e disse a mesma coisa...saiam da greve que a gente negocia!
Se passaram DOIS ANOS e nada foi negociado! Agora esperaremos a COPA de 2014 passar para negociarmos "a posteriori"!!!!
CONVERSA PRA BOI DORMIR! CONTINUAREMOS EM GREVE!

Anônimo disse...

Esse secretário não vai negociar ABSOLUTAMENTE NADA !