quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Na Uenf segurança é fogo!

Um bom tema para ser debatido entre os candidatos a Reitor da UENF é a questão da segurança, da prevenção de acidentes.
Nossa universidade se caracteriza pela pesquisa e, portanto, dispõe de inúmeros laboratórios e almoxarifados repletos de produtos químicos e/ou inflamáveis, fora a manipulação de agrotóxicos e outros.
Porém, desde que entrei em 2002 até agora NUNCA recebi qualquer tipo de treinamento preventivo de segurança, de combate a incêndio e também de evacuação do ambiente de trabalho.
Os prédios possuem sim extintores e mangueiras, mas como poderemos saber se eles estão funcionando adequadamente?
E se acontecer um acidente, o que fazer? Pulamos pela janela? Gritamos?
Alguém alguma vez viu algum procedimento por aí?
Como poderemos utilizar os equipamentos de incêndio se nunca fomos treinados para isso?
Não deveríamos ter uma brigada de incêndio?
E quando teremos técnicos de segurança do trabalho? Se tivéssemos, certamente a denuncia sobre as cadeirinhas do pessoal da pintura, que foi noticiado na revista, não teria acontecido!
Será que a UENF e o governo do estado vão esperar acontecer algum acidente grave para tomar alguma providência?
Com a palavra os candidatos!

7 comentários:

Anônimo disse...

Bom, na maioria dos prédios da UENF existem aquelas placas metálicas obstruindo a vista. Agora, num caso de incêndio vai ter que se arranjar marretas para tirá-las se alguém quiser pular.... È a tal coisa.... tanto puxadinho inacabado pelo campus afora, e tanta insegurança naqueles que já estão sendo ocupados. Cadê a GEPECAM que não é isto!?

Ricardo Garcia disse...

Para usar o extintor, retire-o do suporte e arraste-o para próximo do foco do incêndio. O extintor com carrinho é mais fácil. Abra o extintor com uma mão e com a outra direcione a ponta da mangueira (cone) para a base do fogo e não sobre o fogo.
Deve-se observar que existe uma etiqueta A, B, C e D no extintor destinada para diferentes tipos de incêndio.
(A) Extintor com água pressurizada. É indicado para incêndios de classe A (madeira, papel, tecido, materiais sólidos em geral). A água age por resfriamento e abafamento, dependendo da maneira como é aplicada.
(B) Extintor com pó químico seco. Indicado para incêndio de classe B (líquido inflamáveis). Age por abafamento. Pode ser usado também em incêndios de classes A e C.
(C) Extintor com gás carbônico. Indicado para incêndios de classe C (equipamento elétrico energizado), por não ser condutor de eletricidade. Pode ser usado também em incêndios de classes A e B.
(D) Extintor com pó químico especial. Indicado para incêndios de classe D (metais inflamáveis). Age por abafamento.
Em caso de incêndio, molhar um pano, colocar sobre a cabeça e sair para um local ventilado e seguro usando as saídas de emergência.
That's all folks!

Anônimo disse...

Ricardo,
de muita ajuda a sua colaboração , mais só isso não basta, no caso de pânico as pessoas tem que ser treinadas e copacitadas, principalmente as de menos escolaridade, como por exemplo o pessoal da limpeza e segurança, fora os estudantes que em algumas vezes leva a cosa na brincadeira, ai é tarde o fogo lambeu tudo...
e quem tem como obrigação de coordenar essas ações é o serviço especializado de engenharia de segurança e medicina do trabalho que na UENF não tem contrariando a legislação em vigor.

Anônimo disse...

Essa história é antiga, até agora não temos procedimento pra vasamento de gás, nem sequer um alarme pra pelo menos saírmos correndo.Sem falar nas ganbiarras da parte eletrica que qualquer...

Nivaldo disse...

A preocupação é pertinente. A nossa UENF precisa criar uma brigada de incêndio composta por seus funcionários (todas as categorias) para agir em situações emergênciais. Essa é uma prática prevista em lei que rege as normas de segurança no trabalho. Aqui, na UENF de Macaé, já ocorreram vários incêndios no próprio terreno da universidade e o improviso é que norteou todas as ações.

O "post" do UENFezado veio a calhar, seria interessante colocarmos tais questões aos candidatos a reitor.

Anônimo disse...

Gente, já ganham insalubridade é para isso. É verdade que muitos recebem trabalhando dentro do gabinete com ar. Um incèndio até que justificaria este adicional...

Anônimo disse...

Sim, eu sei disto, apenas tentei ajudar um pouquinho. O melhor é agendar com o Corpo de Bombeiros palestras e demonstrações práticas para toda a comunidade.